Equipamentos

 

Louças com limpeza total

 

Investir nas lavadoras de louças é importante para que haja higienização, 

ganho de agilidade e redução de custos com  utensílios e mão de obra.

 

     A higienização é fundamental em todos os setores de um restaurante, seja no salão, nos banheiros e principalmente, na cozinha, pois não somente os alimentos não preparados de forma correta podem causar danos à saúde dos clientes, como os resíduos que ficam nas louças também tendem a trazer desconforto para os consumidores, além de gerarem danos, prejuízos ou má imagem do estabelecimento comercial. Por isso na hora de escolher a lavadora de louças, os proprietários de restaurantes devem optar pelo equipamento que mais se adéqua ao empreendimento, sem esquecer do custo-benefício de cada modelo. É fundamental se levar em conta do número médio de pessoas que frequentam o restaurante, pois existem modelos variados - para dar conta da higienização - de acordo com cada tamanho de cozinha e de restaurante.

    Todos os tipos de restaurantes devem ter uma lavadora de louças - a não ser que use as descartáveis! O equipamento vai agilizar todo o serviço de alimentação e padronizar a apresentação dos pratos, evitando os já citados constrangimentos com resíduos de sujeira, devido ao processo manual. "Ela agrega valor ao serviço prestado ao cliente do restaurante, poid realiza a perfeita desinfecção das louças e utensílios, gerando maior confiança e segurança, atendendo assim ás normas da vigilância sanitária. Os aspectos de redução de custos e segurança alimentar e sanitária devem ser de interesse de qualquer dono de restaurante", defende Sérgio Martinez, diretor comercial da Netter.

     Algumas empresas fazem o dimensionamento do maquinário, sem custo algum para o estabelecimento comercial, até que o proprietário se decida pelo tipo ideal. No mercado, são apresentados modelos de pequeno tamanho para bares, lanchonetes, pousadas, até máquinas de nove metros de comprimento para refeitórios industriais. Algumas lavadoras apresentam capacidade para lavagem de mais de 6 mil pratos por hora.

     Quando a idéia for a de trocar de equipamento, é preciso avaliar se a atual máquina realmente não atende mais à demanda do restaurante, que expandiu ou cresceu. Se a resposta for positiva é hora de pesquisar, analisar e colocar os investimentos na ponta do lápis, pois a tendência é de máquinas compactas, que utilizam pouco espaço, fazem mais trabalho e têm um melhor custo-benefício, em comparação com as lavadoras de louças maiores de outros tempos.

     De qualquer maneira, apesar do setor ter baixas margens operacionais, a satisfação do cliente é o que fará o negócio girar com maior rentabilidade no futuro. "É um investimento interessante, pois com um menor consumo de água, menos peças quebradas e menor utilização de mão de obra, estima-se que o retorno aconteça em menos de dois anos", avalia Renato Patrício, gerente de unidades de negócios da Hobart do Brasil. O ideal é que a lavadora seja do tipo profissional, porque os ciclos de lavagem, neste tipo de máquina, são extremamente rápidos, variando de 1 minuto até 3 minutos, o que gera economia de tempo em um mercado que a rapidez é importante, principalmente em horários de grande fluxo e movimentação de pessoas.

    Na hora de adquirir esse produto, é importante saber se o maquinário é construído com aço inoxidável, de uso contínuo e de vida útil estimada em dez anos. Também vale questionar, o projetista ou consultor, sobre os aspectos relacionados ao custo-benefício, tais como: o consumo de água, de energia, de detergente e ainda qual será o espaço na cozinha dedicado para lavagem de forma mecânica. "Com a lavadora, o proprietário economiza muito mais espaço, usando-o para outras funções", argumenta Ronaldo Ferraz Cury, diretor superintendente da Topema Cozinhas Industriais.

   Em relação ao consumo, o gasto em média, para se lavar e enxugar 18 pratos é de três litros de água e 6,9 KWh, e o maior ganho, para os proprietários do maquinário, é na economia de água e na quantidade de detergente gasto. "O consumo de água é reduzido em 90%, pois como o sistema de enxágue é feito com tecnologia de spray, resulta nesse ganho final", explica Patrício. 

 

MAIOR PRODUTIVIDADE

 

      O tempo de garantia, geralmente, é de 12 meses, e a maioria dos utensílios, como pratos, talheres, travessas, bandejas e xícaras, pode ser lavada. Atualmente, com a alta demanda do setor, existem máquinas de diversos modelos diferentes, especialmente projetadas para lavar panelas. A lavadora também faz com que haja aumento da produtividade equipe, pois pratos, copos e outros utensílios retornam rapidamente para o serviço. "Quando temos um equipamento que agiliza o trabalho, ganhamos horas para serem aplicadas em outros serviços, ou podemos ter menos pessoas envolvidas nesse setor, o que nos ajuda na redução de custos na mão-de-obra", comenta Suzi Almeida, gerente geral do Slaviero Full Jazz Hotel, localizado em Curitiba, no Paraná.

      A executiva garante que houve economia de 30% nos insumos para limpeza. "A máquina tem um controle de liberação do produto de limpeza, que os funcionários, em geral, não têm. A redução do tempo para exercer essa tarefa também caiu em 60% já que a máquina faz em dois minutos para fazer manualmente, com todos os riscos de quebra de louça, pelo manuseio. Se considerarmos que a louça ao sair da máquina está limpa seca, já ganhamos mais tempo, pois passamos direto para o polimento."

 

MANUTENÇÃO PREVENTIVA AUMENTA DURABILIDADE

 

    Para aumentar a vida útil de um equipamento que chega a ter uma durabilidade de até dez anos, é importante que haja, manuseio  correto para a sua boa conservação. Isso acontece quando o consumidor segue os passos discutidos no manual de operação quanto ao uso e a limpeza, após cada turno de uso, procedimentos esses que os consultores técnicos das empresas fabricantes e vendedoras reforçam no momento da compra.

      A manutenção deve ser feita preventivamente, substituindo peças de desgaste com o uso diário. É importante que o técnico visite a empresa trimestralmente para fazer uma avaliação dos componentes do equipamento, o que ajuda a detectar defeitos, substituí-los e aumentar a vida útil. "Com a manutenção preventiva, o dono do restaurante não corre o risco de ficar sem o equipamento por quebra imprevista em dias de pico, como nos finais de semana", ressalta Patrício.

       No Slaviero Full Jazz Hotel, também houve um ganho na vida útil do equipamento com a manutenção preventiva. De acordo com a gerente, a máquina necessita de pouca manutenção técnica com as limpezas diárias das peneiras e a remoção dos resíduos. "Quando se usa adequadamente o produto, inclusive com os acessórios corretos, obedecendo à indicação do fabricante quanto aos produtos para higienização, é um equipamento de longa vida útil", afirma Suzi.

       No Vale Quanto Pesa Restaurante, localizado na cidade de São Paulo e aberto em maio deste ano, os proprietários escolheram uma lavadora pelo tamanho e pela quantidade de pratos utilizados por hora. " A produtividade é ótima em relação à nossa rotatividade. Ganhamos tempo de lavagem, economizamos água e temos a temperatura exta para higienização e secagem dos pratos, copos e talheres sem o contato manual", afirma Paulo Brianez, um dos dois sócios do restaurante. 

 

Palavras-chave para busca no site:

Lavadora de louças - produtividade manutenção

 

FONTE: http://www.cozinhaprofissional.com.br/arquivos/CP%20101%20-%20Equipamentos%20-%2052-53-54_SF5IMG.pdf

Por Cristiano Eloi

EQUIPAMENTOS

PRODUTOS QUÍMICOS

Formas de Pagamento

Faturado PJ

NOSSO ENDEREÇO

Para mais informações

 

Rua: Anchieta, 65 - Jd. São Caetano

São Caetano dos Sul - SP

E-mail: atendimentopratolimpo@gmail.com

 

www.pratolimpo.net.br

Mapa de Localização

Política de Privacidade e notas legais - © Copyright 2014 Prato Limpo - Todos os direitos reservados.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now